Caetana e os cavalos

Last modified date

Comments: 0

Caetana, 14 meses:
– Almoçar e jantar em casa? Vídeos de cavalos no YouTube;
– Feiras hípicas? Pode estar feliz da vida no trator, se vir um cavalo vira de imediato a cabeça. Não sai do trator, mas desvia a sua atenção;
– Cavalo de balanço: único brinquedo onde mexe todos os dias. Sobe e abana-se sozinha;
– Primeiro contacto com um cavalo, há cerca de 1 mês: o cavalo estava a ser tratado. A rapariga que o tratava estava a escová-lo e emprestou a escova à Caetana. Caetana fez festas com a escova sem qualquer problema, com a mão só passado cerca de meia hora.
Ali estivemos, a falar com a rapariga e Caetana sempre ao meu colo. Eu ia perguntando se queria mexer, ela não queria e eu não insistia. Quando quis tocou-lhe. A medo mas tocou, quando achou que devia tocar, quando a vontade superou o medo;

– Hoje voltou ao centro hípico: O cavalo da foto chama-se Celta é estava a ser preparado para uma aula. Eu cheguei e fui cumprimentá-lo com Caetana ao colo. Tocou-lhe com receio e apontou-me as boxes.
Fomos lá, não mexeu logo mas foi mexendo quando lhe apetecia, é preciso notar que ela é +/- do tamanho da cabeça de um cavalo e, mesmo ao colo, tem de olhar para cima para os ver.
Sentamo-la em cima do cavalo e ela o que faz? Abana-se como no de balançar [mas este só anda a mando do professor]. O cavalo anda e ela balança mais, devia querer que andasse mais depressa 🤷🏽‍♀️
Nisto apercebe-se que está em cima de um cavalo verdadeiro e começa a fazer festas sem problema. Chamo-a para sair, sorri e abana a cabeça para os lados, informando que não quer.
Tiro-a, porque afinal tudo não passa de uma experiência, aulas de equitação só a partir dos 3/4 anos, e esperneia mostrando desagrado 🤷🏽‍♀️
Valeu-me o Chinês, gato do centro, que depressa veio ter com ela desviando-lhe a atenção!

E eu? Estava a segurar feliz da vida. Orgulhosa desta princesa Mogli que adora todo o tipo de animais e às vezes parece criada por macacos, tal é a habilidade em subir todo e qualquer obstáculo que lhe aparece no caminho.

Que sejas sempre assim minha filha, trepando todos os obstáculos que te aparecerem, mas basta que o faças de forma metafórica, não precisas de levar tudo tão a sério 😂
E que continues sempre a ter este gosto por cavalos e por todo o tipo de animais [menos por bois, desses basta que gostes à distância 😅].

Eu sei que ela não tem exata noção do que se passou, mas também sei que ela percebeu que estava nas alturas, via todos os adultos mais baixos que ela.

Obrigado ao professor Ricardo e à D. Otília que estava a começar a sua aula de equitação.

Carolina Valente Pereira

Gosto de ler, escrever, partilhar factos, aventuras, opiniões e brincadeiras

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment