E aquelas opiniões que nós não pedimos?

Ontem tive de ignorar uma pessoa para não ser mal educada. É que fiz mesmo que não ouvi.
Estivemos com uma cadela que já conhecemos. É de raça grande mas por ter apenas 2 meses ainda só tem o dobro do tamanho do nosso Yorkie. Primeiro aproximou-se o H e disse-me para o deixar ir. Ele, com ciúmes, foi logo armado em parvo a ladrar à outra, o que me fez dizer ao H para lhe dar uma palmada que assim não podia ser.
É então que oiço uma voz “Não lhe batas, eu também tenho uma cadela dessa raça e eles são mesmo assim antissociais”.
Mau! Cada um sabe o que tem em casa! Eu tenho o meu Yorkie há quase 2 anos, sei bem como ele é. Ele até é sociável com outros cães, só custa o primeiro contacto. E também tem o seu lado mau, é bem capaz de tentar atacar o outro se se sentir protegido por nós e principalmente se tiver ciúmes.
Mas que raio leva uma pessoa a meter-se assim na vida de outra??
Já me irrita quando dizem “Oh, não lhe batas, coitadinho” porque até parece que o estou a espancar.
Agora, dizerem-me que o meu cão é antissocial só por ser Yorkshire Terrier? Uma pessoa que nunca me viu na vida? Que nunca fez sequer uma festa ao meu cão?
E dizer-me para não lhe bater quando o meu cão está a “atacar” outro?? [eu sei que no fundo ele não ataca mas não gosto que tenha estas travadinhas agressivas].
Desculpem mas não. Ainda bem que consegui ignorar porque eu não ia conseguir ser simpática!
Para começar temos mais 2 cães, de raça grande, com os quais esta coisinha pequena está habituado a lidar e com quem está mal habituado porque manda neles que é impressionante [apesar de não servirem de grande exemplo porque nunca lhe farão mal na nossa presença], mas temos também mais três cães de outras primas:

  • um Chiuaua – agressivo e antissocial com animais e pessoas mas do tamanho do nosso e castrado – são mega amigos e é sempre uma brincadeira desgraçada!
  • um Jack Russel – não percebo. Conhecem-se desde que o meu é bebé mas, talvez por estarem juntos sempre em território do primo o meu tem muito medo dele e da sua vontade de demonstrar quem manda [se é que me entendem].
  • um Staffordshire Bull Terrier – uma raça supostamente perigosa, mas apenas aos olhos da lei. Com este primo ele só teve uma vez e pelou-se de medo. O primo chegava-se para brincar e o meu fugia feito parvo e gania, sem o primo sequer lhe tocar. Larguei-lhe a trela [a minha prima não podia fazer o mesmo porque a lei portuguesa não perdoa] e lá ia ele ter com o primo, voltava a ganir mas não fugia. Nunca chegámos a perceber o que se passou. Medo a sério não foi se não ele tinha fugido, tinha espaço para isso e o outro esteve sempre pela trela.

Isto cães conhecidos e com donos de confiança com quem está habituado a lidar. Já aconteceram encontros pontuais com outros cães também pequenos e a coisa nem correu mal. Só custa mesmo o primeiro contacto.
Mas, com ou sem exemplos, quem será aquela pessoa para opinar sem me conhecer de lado nenhum?
Eu sei que cada raça tem as suas características mas isso não quer dizer que todos os cães da mesma raça tenham exatamente o mesmo feitio e as mesmas reações ao mundo que os rodeia!
E nem que fosse, eu dou palmadas ao meu cão as vezes que achar necessário. Eu não sou tonta, gosto do meu cão mas não lhe vou fazer festas depois de ele ter tentado atacar outra cadela por ciúmes.
Eu gosto imenso dele mas ele tem de perceber que eu posso e vou fazer festas noutros animais sempre que eu quiser [e não é por isso que deixo de gostar dele]! E tem também de perceber que não pode atacar outros cães só porque sim, até para bem dele porque se algum se vira eu nem quero pensar.
Deixo-vos algumas fotos dos nossos três amores de quatro patas. Na primeira parecem só dois, o caga-tacos esta a ser lambido pela mana 😛

Se gostaste deste artigo partilha-o nas tuas redes sociais:

Carolina Valente Pereira

Share

No Responses

  1. Sim, aí vamos mesmo ter problemas. Porque essas intervenções são bastante comuns. Acredito que comece por ignorar mas vai chegar a um ponto em que vou estar tão farta que não me vou calar. E depois que fiquem chateados que é para o lado que durmo melhor..
    É que a maioria das pessoas fala sem saber o que diz, dá exemplos de como era antigamente e eu não tenho a mínima paciência para comentários de gente quadrada!

Responder a C.Maria Blog Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment