Comer chocolates/ guloseimas antes dos 2 anos?

Last modified date

Comments: 0

Para quê? Qual é o objetivo?

Mas só um bocadinho não faz mal
E bem? Faz algum bem? Qual é a vantagem de experimentarem essas ‘porcarias’ tão cedo?
Depois vai ficar com vontade.
Não vai porque não conhece! Nem precisa de conhecer antes dos dois anos! Mesmo aos dois anos não devia mas, antes que algum amiguinho leve para a creche, prefiro dar-lhe eu a provar em casa.
Deixa-o comer, não lhe estragues a infância!
Deixo! Depois dos 2 anos – idade em que ainda está na infância – e em quantidades controladas, não precisa de comer todos os dias. Nem sequer todas as semanas.
Olha que fruto proibido é o mais apetecido.
Eu sei disso e não vou andar feita maluca a negar constantemente.
No entanto, uma das formas de não cair em tentação é não ter dessas coisas em casa. É o que fazemos agora que somos só os dois, porque razão havemos de mudar esse hábito?
Nós somos muito práticos, só compramos o que realmente consumimos, e em quantidades relativamente certas, não costumamos fazer comida a mais. Às vezes comemos mais só para não deitar fora. Custa-me muito deitar comida fora [toda a vida a ouvir “tantas crianças a passar fome e tu não queres a sopa e o peixe?!”] agora custa-me horrores deitar comida fora, é que o meu cão não come comida nossa porque não lhe faz bem.
Por norma fazemos compras semanais no fim de semana e preferimos ter de voltar ao supermercado durante a semana do que comprar em excesso e deixar estragar.
Também não compramos chocolates – só muito raramente – não que não gostemos mas aplicamos o velho ditado de “olhos que não veem, coração que não sente” e assim não caímos na tentação de comer toda uma embalagem de chocolate de uma só vez, como acontecia quando as comprávamos.
Ainda por cima toda a gente sabe que o açúcar é viciante. Deixando de o consumir passamos a ter cada vez menos vontade de o procurar.
Há uma variedade tão grande de alimentos que as crianças podem comer, qual será o objetivo de lhes dar chocolates e gomas antes de terem sequer dois anos?
Coitadinha, depois fica a olhar para os outros.
A Caetana não terá esse problema. Se tudo correr bem e eu arranjar emprego, a creche para onde ela vai não permite chocolate nos bolos de aniversário de crianças com menos de dois anos [ou três, não tenho bem a certeza, mas antes dos dois os bolos são o mais básico possível]. E eu acho muito bem. Se os pais quiserem dar em casa é com eles. Caso contrário não é na creche que o come. Não permitindo chocolate fica a questão uniformizada: todos podem comer bolo [porque não tem chocolate] e nenhum fica a olhar por ter pais conscientes que não deixem comer chocolate com apenas um ano de idade.
Acho que para tudo há um momento, uma oportunidade!
As crianças têm muitos anos para experimentar todo o tipo de guloseimas, quanto mais tarde começarem, melhor para a sua saúde.
Está rechonchuda, que linda!
Esta é a frase que eu nunca vou querer ouvir relativamente à Caetana!
Uma criança rechonchuda pode ser mega fofinha fisicamente, mas não é uma criança saudável. Longe vão os tempos em que gordura era formusura. Já toda a gente sabe que gordura é sinónimo de falta de saúde.

Imagem retirada do Google
Estão a ver a imagem em cima? Um bebé feliz a comer. E a comer o que? Cenoura! Sim, porque os bebés gostam de alimentos saudáveis, só precisam que nós, adultos, os coloquemos ao seu alcance!

Carolina Valente Pereira

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment