Colo e co-sleeping?

Last modified date

Comments: 0

Há quem diga que os estraga. Como assim? Desmontamos algum órgão do bebé se o tivermos no nosso colo ou na nossa cama?
Confesso que detesto ver a minha filha de colo em colo quando recebemos visitas. A minha filha é um bebé, não um boneco como a maioria das pessoas parece vê-la [sim, família incluída].
Adoro tê-la no meu colo e vê-la no colo do pai!
O colo da mãe, pai ou cuidadores mais próximos [sei que, infelizmente, nem todos os pais querem saber dos filhos e nem sempre as coisas correm como desejamos] faz com que os bebés se tornem crianças e adultos seguros de si!
Eles não vão querer o nosso colo para sempre!
E co-sleeping? [partilhar cama com os pais].
Vou dar sempre colo e cama à minha filha. Sempre que ela precisar. Sempre que ela quiser.
Se durmo bem? Raramente, a Caetana mexe-se cada vez mais e eu tenho medo de a magoar. Chego a acordar com a sensação de ter sido atropelada por um comboio. Mas a minha filha dorme bem e isso é que interessa! Ela não pediu para vir ao mundo, fui eu e o pai que quisemos trazê-la. Cabe-nos a nós proporcionar-lhe o melhor tanto de dia como de noite.
Se vejo que adormece melhor ao colo pego-lhe.
Se percebo que dorme melhor conosco é na nossa cama que a deito.

De dia as suas melhores sestas são no marsúpio ou no pano, encostadinha ao meu peito, ao som do meu coração. E assim pretendo que continue. Foi assim que viveu durante 9 meses. Aconchegada, junto a mim e ao som do meu coração.
Está provado que deveria haver um quarto trimestre de gravidez. Não sendo fisicamente possível, cabe aos pais tentarem ser o ‘útero’ dos filhos, principalmente nos seus 3 primeiros meses de vida: transportá-lo ao colo sempre que possível e não falhar com alimento e bem estar físico. Tal e qual como acontecia no útero!

A minha filha tem 2 meses e ainda nunca a deixei com ninguém, a não ser com o pai [tão importante como a mãe] para ir passear o cão ou ao supermercado. Por enquanto a minha filha vai para onde eu vou!
Se vejo que não devo levar a minha filha, eu própria não vou!
Só a mãe e o pai lhe dão biberão.
Só a mãe e o pai lhe pegam quando chora.
Se chorar no colo de outra pessoa sou a primeira a tirá-la de lá [sim, nem no colo da minha mãe a deixo ficar a chorar]. Não que as pessoas não saibam cuidar dela, mas, por enquanto, a minha filha conhece apenas a mãe e o pai!
Nós adultos, não vamos chorar para junto de desconhecidos pois não? Então porque razão deixaria a minha filha a chorar no colo de quem ainda não conhece? Porque a minha mãe é avó? Isso nada justifica. Um bebé não nasce a saber isso. Nasce a conhecer as vozes que ouvia diariamente no ventre materno, no caso da Caetana são as vozes da mãe, do pai e o ladrar do Óscar!

Há quem considere estas teorias exageradas. O pai não é tanto assim mas deixa que eu seja.
E se o pai não se importa e não se opõe, ninguém tem de o fazer.
Porque a filha é nossa e de mais ninguém!

Se gostaste deste artigo partilha-o nas tuas redes sociais:

Carolina Valente Pereira

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment